terça-feira, 9 de setembro de 2014

Descobertas


A vida é cheia delas
Aprendi isso quando me vi diante da maior descoberta da minha vida
Você!
Te descobrindo, me descobri,
E juntos descobrimos aos poucos o que é amar de verdade.
Eu descobri de forma lenta
Que para conquistar deveria primeiro
Te deixar partir.
Irônico não?!

Mas foi assim...
Precisei deixar livre, solta,
Porque só assim você me enxergou
Enxergou que é o amor da minha vida
E que o amor da sua vida sou eu.
Agora, juntos, descobrimos o mundo
Digo isso porque o meu mundo é você!

 Descobri enfim, que você pra mim
É como aqueles livros sensacionais,
Que mudam a nossa vida, que nos reinventa,
Que muda nosso modo de pensar,
Aqueles livros que são tão bons, mas tão bons
Que se acabam deixam aquela sensação

De que a vida não tem mais sentido.



Pedro Bragança

2 comentários:

  1. Parabéns gostei da sua intimidade com as palavras, muito bom mesmo sua escrita. Se puder passa no meu http://boemiadascronicas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Danilo, obrigado pelo elogio. Que bom que gostou. Vou visita-lo sim. Abraço

    ResponderExcluir