quinta-feira, 31 de julho de 2014

Aniversário da minha mãe



Hoje o dia está mais lindo, hoje as coisas estão mais lindas. Até minha cachorra Ariel parece ter notado a beleza e o clima, eu diria aconchegante, que está hoje, não latiu pra me acordar.
Eu acordei, leia-se fui acordado, pela minha genitora descobrindo meus pés e os massageando dizendo bom dia e que já estava na hora de levantar. Essa é a dona Zilda em seu melhor estilo mãe. Agora eu entendi o respeito e o silêncio canino. Quem ousaria interferir no direito de ser mãe? Nem mesmo a Ariel faria isso.
Me vesti de um espírito de filho e disse tudo que minha mãe queria ouvir naquele instante:
- Só mais cinco minutinhos mãe!
E ela sorriu, acho que ela também sentia falta disso, talvez mais do que eu. Mas não fiquei os cinco minutos, nem deveria ter ficado, afinal já estava quase na hora de ir pra faculdade e queria aproveitar aqueles minutos perto dela. Entendi o porque de uma manhã tão aconchegante, era a resposta da natureza àquele dia tão especial, tão aconchegante e acolhedor quanto um abraço materno.
-Pedro Augusto! Já lavei sua blusa de frio, não esquece porque está muito frio lá fora.
Nossa, a dona Zilda sabe ser mãe, deveria dar aula para muitas marinheiras de primeira viagem. Vejo as manchetes de jornais mostrando mãe matando filho, filho matando mãe. Às vezes choro por dentro, ainda mais quando vejo filho aí com pai e mãe do lado e não respeita. Isso é mais uma forma de matar uma mãe aos poucos.
Todo ser humano deveria passar por essa experiência de ser mãe, não mãe que gera, mas sim mãe que educa, talvez assim exista mais amor no mundo. Mãe é amor!
Antes de sair dei um abraço bem forte e demorado em minha mãe, dei vários beijos e disse o quanto a amo, sei que é pouco diante do amor dela por mim e sei também que deveria fazer isso todos os dias, não apenas em datas especiais, sou um filho imperfeito, e mesmo assim ela me ama.
Mãe só queria te dizer que te amo muito, sei que às puxadas de orelha e as chineladas foram para me ensinar que devo ser calejado e forte pra viver em mundo sem a sua presença. A senhora é minha rainha, e quem diria que ser criado por uma mulher faria de mim um homem. Parabéns mãe, feliz aniversário. Eu te amo.



Pedro Bragança

Nenhum comentário:

Postar um comentário