quarta-feira, 18 de junho de 2014

Esperança

Tem que acreditar. É de se admirar o bom cristão que segue seus dogmas e que os torna inabaláveis, pois nos dias atuais fica cada vez mais difícil viver de princípios. Num mundo onde vence o esperto e o oportunista não é fácil apanhar e expor a outra face, é muito mais fácil e, devo dizer muito mais confortante, apanhar e querer devolver na mesma moeda. Por isso ontem, enquanto folheava livros que minha mãe tem em casa, me coloquei a pensar mais sobre isso. É, não tenho dúvidas que o mais esperto, mais ganancioso, e mais aproveitador dos seres humanos vai sempre se dar bem, não só na área profissional, na orbita do relacionamento em sociedade também. Darwin, expoente máximo do naturalismo, foi um gênio ao identificar por volta de 1858 algo tão presente nos dias atuais, não apenas na evolução biológica e sexual dos animais, mas em todos os sentidos, o mais forte vai sempre se sobressair. Mas o que é esse ser forte? Ser forte é passar por cima de seres da mesma espécie? Nem Darwin imaginaria que o mundo caminharia para um estado onde seres da mesma espécie são predadores uns dos outros nesse alpinismo rumo ao topo da cadeia alimentar. Na minha humilde opinião de expectador dessa busca inesgotável pelo poder que move os seres humanos, sou fã numero um dos pilares do cristianismo, acredito que suas virtudes teológicas (frutos do contato imediato com Deus) podem mudar, no mínimo, o modo como evoluímos, Fé, Caridade e Esperança, são os três pilares, e em minha opinião cristã, fundamentais para o crescimento individual e coletivo. , talvez não acreditar em Deus, devemos acreditar no mínimo em nós mesmos, acreditar no próximo e acreditar que podemos mudar o mundo começando por nós, fazer uma lavagem interna,recolher tudo que temos de negativo e converter em algo de bom ao próximo, já ouvi dizerem que quando proporcionamos alegria a alguém experimentamos da mais autêntica forma de felicidade, justo! Caridade, não há um ser nesse imenso Planeta Azul que não se sinta feliz ao praticar um ato de caridade, de amor e de amizade, é contra nossa naturezaeu sei, mas estamos acostumados a ir contra a natureza, certo? Por que não enganar nosso instinto? Aquele velho instinto que insiste em nos fazer pensar apenas em nós.Esperança, acho que sem essa palavra, ou melhor, sem esse sentimento, não vai ser possível nada do que já foi dito, talvez não seja possível nem ler essa humilde carta despretensiosa. Esperança nas pessoas, no ser humano, esperança que pode ser feito diferente, esperança que se pode concertar os erros e não errar mais, esperança que depositamos naquele que votamos nas eleições, ouvi um amigo falando que vai votar nulo, já que não tem ninguém pra votar, que todos roubam e que todos são corruptos, mas se pensamos assim podemos morrer todos agora, se não temos esperança de que escolhendo bem um candidato ele irá honrar a confiança e esperança que depositamos nele podemos então morrer. É o que eu acho, na verdade tenho uma ponta de certeza, não vai ser milagres divinos que irão salvar a humanidade, não vai ser o apocalipse, não! A salvação do mundo levanta todos os dias, escova os dentes, se alimenta, dá bom dia, enfrenta o transito, trabalha, é cordial, trata as pessoas ao seu redor com urbanidade. A salvação mundial não vai à TV disseminar discórdia e falsas promessas, a salvação do mundo luta todos os dias de forma tácita, sem aparecer, luta sem falar em luta, cada batalha dura aproximadamente 24 horas, a salvação do mundo dá golpes no preconceito quando olha nos olhos de pessoas que fazem sua escolha, a salvação do mundo treme ao ver uma injustiça, a salvação no mundo acredita no ser humano, acredita em si e não desiste. O salvador está dentro de nós, ele não tropeça no próprio ego, ele sabe que o mundo precisa de atitudes, a salvação do mundo acredita na polícia, mesmo sabendo que meia dúzia é omisso, sabe enaltecer aqueles que arriscam a vida por outros salvadores, a salvação do mundo corre atrás de um caminhão pra deixar a cidade limpa, a salvação dá aulas, constrói prédios, entrevista pessoas e mostra noticia limpa e imparcial, apresenta telejornais sem dar opinião, a salvação do mundo estuda, produz, dirige, anda de bicicleta, enfim, o salvador do mundo somos nós que sabemos olhar pra dentro, e em meio a um imenso túnel escuro de rivalidade, ganância, interesse e vontade de subir ao topo da cadeia alimentar, consegue enxergar um feixe de luz. A luz da fé, caridade e principalmente a luz da esperança.  




Pedro Bragança

Nenhum comentário:

Postar um comentário